BANNER 70 ANOS TCE
BASTIDORES

CENSURA: Juíza que emitiu suposta decisão contra portais é filha de ex-deputado amigo de Amazonino

Os portais mencionados não foram citados e sequer sabiam da decisão até ser notícia, o que pode configurar abuso de poder

Corredores do Poder

Corredores do PoderAs principais informações e análises sobre os bastidores da política do Amazonas e de Brasília.

11/10/2020 15h18Atualizado há 3 semanas
Por: Eduardo Menezes

Na manhã deste domingo (11), portais de Manaus foram alvos de uma suposta decisão emitida pela juíza Mônica Cristina Chaves do Carmo que os condenou por suposta prática de Fake News contra o candidato da Coligação Juntos Podemos Mais, Amazonino Mendes (Podemos).

O texto distribuído pelo e-mail da assessoria de comunicação do partido do candidato não cita o número do suposto processo ao qual os portais deveriam responder. Os meios de comunicação também não receberam nenhum tipo de notificação ou citação para conhecimento oficial da ação do candidato e também não foram intimados a prestar esclarecimentos sobre os fatos narrados.

O intuito do texto é apenas divulgar inverdades e denegrir a imagens dos profissionais da comunicação para ganhar vantagem eleitoral e deixar o candidato numa posição de fragilizada vítima.

E mesmo que haja decisão, ela seria ilegal uma vez que fere a Constituição Federal de 1988 por violar o direito de ampla defesa e contraditório, reforçando assim a tese de abuso de poder político.  

Abuso de Poder Político

Os portais citados no texto enviado pelo Podemos vão acionar a justiça eleitoral em Brasília por abuso de poder político, também pelo fato de que a juíza Mônica Cristina Chaves do Carmo é filha de Manoel Maneca do Carmo Chaves Neto, amigo de Amazonino Mendes, Maneca que foi deputado pelo PFL, antigo partido do candidato.

“Se não há citação oficial, e há uma decisão, podem haver dois principais problemas; 1) Abuso de poder político. 2) Prevaricação (quando o agente público tira proveito de cargo público em benefício seu ou de outrem), por haver essa ligação entre emissor da decisão e favorecido, e isso é extremamente nocivo ao processo democrático”, informou o setor jurídico de um dos portais.

O Laranjeiras News tentou contato com a assessoria de comunicação do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM), mas não obteve resposta até o fechamento do texto.

Desde o início da campanha eleitoral o Podemos não responde as tentativas de contato para esclarecimentos das reportagens que tratam sobre a saúde de Amazonino Mendes, mas pelos bastidores atacam de forma infame o que presumem ser seus adversários.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.