banner laranjeirasfm
CPI DA SAÚDE

Ex-secretário de saúde do AM diz que foi convencido a autorizar compra de respiradores de mais de R$ 2 milhões

Depoimento foi dado na CPI da Saúde, que investiga gastos do Governo do Amazonas durante a pandemia de Covid-19. Doença já matou mais de 2,7 mil pessoas no estado.

30/06/2020 09h00
Por: Beatriz Aquino

O ex-secretário de Saúde do Amazonas, Rodrigo Tobias, declarou que era contra a compra de 28 respiradores por mais de R$ 2 milhões, investigada por suspeita de sobrepreço, mas que foi convencido a autorizar o início do processo. A informação foi repassada por Tobias durante depoimento, nesta segunda-feira (29), em sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde.

A CPI da Saúde, que teve as atividades suspensas pela Justiça em diversas vezes, foi instaurada na Assembleia Legislativa do Amazonas, no dia 14 de março. A CPI investiga gastos do Governo do Amazonas durante a pandemia de Covid-19, doença que já matou mais de 2,7 mil pessoas no estado, até este domingo (28).

Rodrigo Tobias foi secretário de saúde no governo Wilson Lima de 28 de março de 2019 a 7 de abril de 2020, e começou fazendo um desabafo sobre sua exoneração. "Eu provoquei, porque quando eu soube que a nova gestora já estava em Manaus, e eu soube por blog, aí eu telefonei pro governador e disse: 'governador, desculpa, isso é muito constrangedor para minha pessoa'", lembrou.

O ex-secretário também relatou que chegou a dispensar a compra dos respiradores que, mais tarde, seriam adquiridos de uma empresa de vinhos. "Eu estava tão imbuído na compra de respiradores de UTI que eu olhei o processo e falei: 'esse não me interessa'. Eu não era favorável na compra desses respiradores", disse.

Porém, Tobias acrescentou que ele foi chamado a outra reunião, com a presença de pessoas da alta cúpula do governo, e, então, teria sido convencido a aceitar a compra dos respiradores.

"Teve uma segunda reunião, aonde foi feita uma defesa de que esses respiradores seriam equivalentes para o tratamento de pacientes clínicos. E aí, então, teve a minha anuência (consentimento) nesse sentido da compra. Nessa reunião, também estava presente pessoas que vieram da governadoria. Era uma única pessoa, a secretária de comunicação, Daniela Assayag. Ela queria saber como estava o processo de compra dos respiradores e, naquela ocasião, ela participou da reunião toda", relatou.

Após o intervalo, o ex-secretário voltou a falar que foi obrigado a aprovar projetos que não tinha conhecimento. Tobias declarou que o "Anjos da Saúde", de R$ 6 milhões, foi um deles e foi categórico em afirmar que teve ordens do governo para aprovar. O projeto foi implantado pela atual secretária da pasta, Simone Papaiz, segundo o ex-secretário.

Tobias voltou a citar o nome de Carla Polac como pessoa chave que, segundo ele, interferia em ações governamentais, determinando avanço de projetos.

Quando questionado sobre a escolha do Hospital Nilton Lins como referência para tratamento da Covid-19, ele esclareceu que não pode aumentar os leitos do Hospital Delphina Aziz, que atingiu capacidade máxima operacional durante o colapso na saúde, por conta de uma parceria público-privado.

Rodrigo Tobias declarou, ainda, que os contratos indenizatórios, apontados como ilegais, já vêm de outras gestões e se perpetuam na administração pública do Amazonas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Manaus - AM
Atualizado às 21h41
27°
Poucas nuvens Máxima: 33° - Mínima: 23°
30°

Sensação

2 km/h

Vento

84%

Umidade

Fonte: Climatempo
Banner entrevista da semana
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas
Anúncio
Anúncio