Sábado, 25 de Junho de 2022
92 98468-7887
Política CPI

CPI quer a derrubada de decisão que liberou instalação de medidores aéreos de energia em Manaus

o presidente da CPI da Amazonas Energia, deputado Sinésio Campos (PT), afirmou que a empresa “comete vários delitos contra mais de 2 milhões de clientes”.

21/05/2022 13h53 Atualizada há 4 semanas
Por: Thais Justiniano
CPI quer a derrubada de decisão que liberou instalação de medidores aéreos de energia em Manaus

O deputado Sinésio Campos (PT), presidente da CPI da Amazonas Energia, quer que o Tribunal de Justiça (TJ-AM) derrube decisão do juiz Manuel Amaro de Lima. Em nome da comissão, o parlamentar afirmou que o ato do magistrado foi precipitado, e precisa ser revisto. 

A decisão de Amaro Lima foi a liberação da instalação dos contestados medidores de consumo aéreos em Manaus. Vale lembrar que no dia 21 de janeiro deste ano, o juiz suspendeu as instalações, após protestos da população da capital.

De acordo com Sinésio, nesse período, vários delitos da Amazonas Energia contra o consumidor foram detectados. São irregularidades em apuração na CPI que devem resultar em indenização de valores subtraídos ilegalmente da população na fatura mensal. 

“Não vamos nos intimidar, até porque os ilícitos cometidos por essa empresa são muitos, como por exemplo, os 57 medidores que cobravam o dobro do consumo de energia, revelado pela CPI, a falta de manutenção de rede, ocasionando quedas de energia, cidades do interior com mais de 15 dias sem luz, comerciantes perdendo suas mercadorias e tantos outros problemas substanciados na comissão”, disse Campos. 

Além disso, o presidente da CPI afirmou que a Amazonas Energia “comete vários delitos contra mais de 2 milhões de clientes”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.