Sábado, 25 de Junho de 2022
92 98468-7887
Brasil MASSACRE

Polícia Civil apura ameaça de massacre em Universidade de Goiânia

Um estudante de 19 anos foi autuado e ouvido nesta segunda

16/05/2022 13h04
Por: Ricardo Xavier

Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Goiás, autuou nesta segunda-feira (16/5), um estudante de 19 anos, acadêmico do curso de Ciência da Computação, suspeito de ter enviado mensagens através de um aplicativo de mensagens, dando a entender que poderia cometer algum tipo de crime em uma Universidade de Goiânia. 

 

Policiais da 17º Distrito Policial, tomaram conhecimento do possível massacre contra a universidade, ainda no final de semana. Segundo o delegado Anderson Pimentel, o estudante foi ouvido na companhia da mãe e alegou que as mensagens foram “tiradas do contexto”. 

 

De acordo com relatos de alunos da Instituição de Ensino, na ultima sexta-feira (13/5), o estudante causou pânico ao questionar, em um grupo de WhatsApp, quem as pessoas “poupariam” em caso de um possível massacre na instituição. 

 

Após as ameaças, alguns colegas buscaram entender o motivo do questionamento. Em resposta, o estudante disse não ter intenção de realizar o massacre, mas queria ver a reação de seus colegas. 

 

Após a repercussão, o estudante teria enviado um e-mail pedindo desculpas aos colegas. “Peço desculpas a todos que se sentiram ofendidos. Aquela pergunta teve repercussão negativa e serviu de gatilho para alguns alunos. Penso que haja maneiras melhores e menos monstruosas de se avaliar a natureza de alguém. Eis aqui a minha retratação”, lê-se em uma mensagem atribuída ao acadêmico.

 

Segundo a Polícia Civil, foi lavrado um Termo de Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo artigo 41 da Lei de Contravenções Penais (provocar alarma, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto).

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.