Sexta, 28 de Janeiro de 2022
92 98468-7887
Saúde Amazonas

Janeiro Roxo: municípios do Amazonas vão receber ações de rastreio e diagnóstico da hanseníase

Campanha Nacional contra Hanseníase vai acontecer em todos os municípios do estado

15/01/2022 10h50 Atualizada há 2 semanas
Por: Bianca Mello Fonte: Secom Amazonas

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), por meio da Fundação Hospitalar Alfredo da Matta (Fuham), está apoiando os municípios do interior do Amazonas nas ações de conscientização, rastreio e diagnóstico de novos casos de hanseníase. A iniciativa está inserida na programação da campanha Janeiro Roxo, mês de sensibilização sobre a doença.

Em todos os 62 municípios do estado, incluindo a capital, os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) estão aplicando um questionário para identificar casos suspeitos e diagnosticar novos casos de hanseníase nas comunidades onde há cobertura do Programa Saúde da Família. A programação da campanha inclui a capacitação dos profissionais de saúde.

“Desde dezembro começamos a trabalhar com o Janeiro Roxo, que é uma ação criada no Brasil para chamar atenção para o grande problema de saúde pública que é a hanseníase. Nos 62 municípios estamos fazendo ações de combate à doença, levando informações para comunidade, fazendo o treinamento dos ACSs, médicos, enfermeiros, e a Fundação Alfredo da Matta vem dando apoio”, explicou José Yranir do Nascimento, chefe do Departamento de Controle de Doenças e Epidemiologia da Fuham.

Alguns municípios já realizaram ações visando ampliar o conhecimento da população sobre a doença, com campanhas de conscientização da importância do diagnóstico e tratamento precoce da hanseníase. Palestra, supervisão e análises dos questionários também são realizadas, além da busca ativa de casos suspeitos.

Novas ações – A partir desta segunda-feira (17/01), equipes da Fuham irão visitar os municípios do Careiro, Autazes e Novo Aripuanã para auxiliar na intensificação da busca de novos casos de hanseníase.

Em Autazes (a 113 quilômetros de Manaus), serão realizadas palestras com os profissionais de nível superior, com os ACSs, além de visitas domiciliares nas famílias que são suspeitas de apresentar a doença e que tiveram questionários preenchidos.

No Careiro (distante 88 quilômetros da capital), serão realizadas palestras nas comunidades , de segunda-feira (17/01) a sábado (22/01), e a distribuição de panfletos informativos para conscientização da população.

Já em Novo Aripuanã (a 227 quilômetros da capital), também de segunda-feira a sábado, haverá palestras para os profissionais de saúde nas policlínicas e Unidades Básicas de Saúde (UBSs), além de ações de sensibilização e de busca ativa de casos suspeitos.

De 19 a 21 de janeiro, será a vez de Novo Airão (a 115 quilômetros de Manaus) receber ações do Janeiro Roxo.

Dados – De acordo com Fuham, em 2021, foram detectados 340 casos novos de hanseníase no Amazonas. Desse total, 100 (29,4%) eram residentes de Manaus e 240 (70,6%) de outros 46 municípios.

Os municípios que apresentaram o maior número de casos foram: Manaus (100), Careiro (33), Itacoatiara (30), Lábrea (29), Tapauá (14), Humaitá (13), Coari (10), Boca do Acre (nove) e Parintins e Novo Aripuanã (com sete casos novos em cada).

Conforme a Fuham, atualmente 497 pessoas realizam tratamento para hanseníase em todo o estado, sendo 126 (25,3%) em Manaus e 371 (74,7%) no interior.

Projeto Apeli – A intensificação das ações de combate à hanseníase está inserida no Projeto Apeli – Ação para Eliminação da Hanseníase – que tem como objetivo reduzir a carga de hanseníase no estado.

O projeto visa a detecção precoce de novos casos da doença para início de tratamento imediato, com a quebra da cadeia de transmissão. O diagnóstico precoce também eleva as chances de o paciente não desenvolver deformidades, garantindo maior qualidade de vida a esse paciente.

Nas visitas, as equipes do Projeto Apeli promovem a investigação de contatos (aqueles que convivem com um paciente diagnosticado) e o reforço ao sistema de vigilância epidemiológica, além de realização de campanhas educativas, sensibilização e treinamento de profissionais de saúde, incluindo equipes locais para manutenção das atividades nos municípios.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.