Sexta, 28 de Janeiro de 2022
92 98468-7887
Amazonas PREVENÇÃO

Servidores do TCE-AM entram em home office até o dia 31

A determinação foi publicada na Portaria N° 45/2022 do Diário Oficial desta sexta-feira (14). Os servidores afetados pela decisão passam a desempenhar suas atividades em home office a partir da próxima segunda-feira (17).

15/01/2022 08h15
Por: Joyce Carvalho

Devido a alta no número de casos de Covid-19 no Amazonas e para dar mais segurança aos idosos que são servidores do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), o conselheiro-presidente Érico Desterro suspendeu, até o dia 31 de janeiro, as atividades presenciais dos servidores e terceirizados da Corte de Contas com mais de 60 anos.

“Essa é uma medida de extrema importância, sobretudo para proteger nossos servidores e terceirizados idosos, já que são um dos principais grupos de risco dessa doença”, destacou o conselheiro Érico Desterro, ao informar que os servidores atuarão em home office até a melhora no quadro epidemiológico da doença no Estado.

A determinação foi publicada na Portaria N° 45/2022 do Diário Oficial desta sexta-feira (14). Os servidores afetados pela decisão passam a desempenhar suas atividades em home office a partir da próxima segunda-feira (17).

Já os funcionários que continuarem presencialmente na Corte de Contas continuam a seguir rígidos protocolos de segurança sanitária e medidas de prevenção à Covid-19 e à Influenza, entre eles o distanciamento social, uso integral de máscaras de proteção, além de higienização do ambiente de trabalho e uso de álcool em gel, protocolos que seguem modelos adotados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça. A exigência de carteira de vacinação para adentrar no TCE continua válida.

“Vale ressaltar que todos os servidores da Corte de Contas estão vacinados, essa foi inclusive uma exigência para que eles pudessem retornar às atividades presenciais na sede do Tribunal após o período de recesso, que apresentassem o comprovante de que tomaram no mínimo duas doses da vacina, exigência essa que também vale para o público externo”, ressaltou o conselheiro-presidente.

Além da decisão da extensão do home-office para servidores e terceirizados a partir de 60 anos, outras medidas estão em curso no TCE-AM, entre elas a proibição da entrada e permanência de servidores com sintomas gripais, que passam a receber acompanhamento de forma remota pela Diretoria de Saúde (Disau) da Corte de Contas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.