Sexta, 28 de Janeiro de 2022
92 98468-7887
Amazonas PERDA

Morre aos 95 anos, poeta amazonense Thiago de Mello em Manaus

Thiago de Mello, nascido em Barreirinha, é um dos poetas mais conhecido da região e era reconhecido tanto nacionalmente como no exterior.

14/01/2022 08h57 Atualizada há 2 semanas
Por: Hanna Rocha
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Amadel Thiago de Mello aos 95 anos, faleceu em sua residência na madrugada desta sexta-feira(14). A causa da morte ainda não foi divulgada.

Thiago de Mello nasceu em Porantim do Bom Socorro no município de Barreirinha no interior no Amazonas, é um dos poetas, tradutor, escritor, jornalista, artista gráfico e roteirista, mais conhecido da região, ele possui influência tanto nacionalmente como fora do Brasil.

Ainda criança, mudou-se com a família para Manaus, onde iniciou seus estudos no Grupo Escolar Barão do Rio Branco e, depois, no Ginásio Pedro II. Dez anos mais tarde mudou-se para o Rio de Janeiro e, em 1950, ingressou na Faculdade Nacional de Medicina, mas não chegou a concluir o curso para seguir a carreira literária.

Durante a década de 50, colaborou com veículos de oposição ao governo de Getúlio Vargas, fundou a Editora Hipocampo e dirigiu o Departamento Cultural da Prefeitura Municipal da Cidade do Rio de Janeiro. Após um período servindo no Itamarati como agente diplomático de cultura do Brasil na Bolívia e, posteriormente, no Chile (onde conheceu o poeta Pablo Neruda). Em 1965, retorna para o Brasil, porém 3 anos após a sua chegada é perseguido pelo regime militar e se vê forçado a viajar novamente para Santiago (Chile), onde permanece exilado por 10 anos, tempo suficiente para escrever algumas de suas maiores obras que lhe renderam também um prêmio concedido pela Associação Paulista dos Críticos de Arte, ainda durante o regime militar, tornando-o conhecido internacionalmente como um intelectual engajado na luta pelos Direitos Humanos. Após a sua cassação política, também viajou para vários para vários países, rumando a Europa.

Em homenagem aos seus 80 anos, completados em 2006, foi lançado pela Karmim o CD comemorativo A Criação do Mundo, contendo poemas que o autor produziu nos últimos 56 anos, declamados por ele próprio e musicados por seu irmão mais novo, Gaudêncio.

Suas obras foram traduzidas para mais de trinta idiomas. Seu poema mais conhecido é Os Estatutos do Homem, onde o poeta chama a atenção do leitor para os valores simples da natureza humana.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.