Segunda, 23 de Maio de 2022
92 98468-7887
Dólar comercial R$ 4,88 0%
Euro R$ 5,15 0%
Peso Argentino R$ 0,04 -0.011%
Bitcoin R$ 156.094,61 +3.103%
Bovespa 108.487,88 pontos +1.39%
Economia AUMENTO

Valores dos automóveis disparam no Brasil e no mundo

De acordo com especialistas, a escassez de semicondutores aumentou o preço dos veículos

11/01/2022 14h25 Atualizada há 4 meses
Por: Ricardo Xavier

Foto: Modelos de carros populares - Reprodução

 

Nos últimos anos,  é notório o aumento considerável nos preços dos automóveis. A falta materiais no processo de fabricação é um dos principais motivos para o aumento. O ano de 2021 foi marcado por aumentos fora do normal tanto nos preços dos carros quanto na alimentação, eletrodomésticos, etc. Modelos veículos populares estão na faixa de valores para carros de luxo. Os modelos mais atrativos à venda no Brasil hoje, já partem de R$50 mil, e alguns já partem de R$70 mil. Preços absurdos que não são justificados pelas montadoras. Algumas montadoras fizeram cortes e economia em alguns materiais, mas esse desconto não chegou ao bolso do consumidor final. 

 

Renault Kwid Zen, tem preço sugerido R$59.890

 

Em alguns casos, a falta de automóveis em estoque, fizeram com que os clientes entrassem em fila de espera para comprar o veículo, alguns passam meses na fila para adquirir o bem.. Os maiores aumentos ficaram entre 26,83% e 47,95%. As grandes montadoras estão produzindo menos automóveis devido à falta de semicondutores suficientes no mercado, uma peça essencial para a produção.

 

Samsung já é a segunda do mundo na produção de microchips, mas ainda fica atrás da líder TSMC, com mais da metade da fatia de mercado - Foto: Pixabay.

 

 

"A indústria de semicondutores está tentando ficar em dia com a demanda, mas simplesmente não consegue", diz Susan Golicic, professora da Faculdade de Negócios da Universidade Estatal do Colorado, nos Estados Unidos. Diante da falta de chips, os fabricantes de veículos tiveram que selecionar quais modelos seguem na linha de produção e quais ficam de fora, explica a especialista.

 

No Japão, marcas como Toyota e Nissan, a escassez de peças fez com que as exportações do setor caíssem 46% em setembro, em comparação com o ano anterior.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.