Sexta, 21 de Janeiro de 2022
92 98468-7887
Esportes FUTEBOL FEMININO

Marta celebra vitória e espera Seleção mais coletiva diante do Chile: "A gente precisa corrigir"

Apesar da vitória por 4 a 1 sobre a Venezuela, neste domingo, Rainha ressaltou que em alguns momentos as jogadas individuais se sobressaíram, principalmente no segundo tempo do jogo.

29/11/2021 11h01 Atualizada há 2 meses
Por: Hanna Rocha
Foto: Divulgação/CBf
Foto: Divulgação/CBf

A seleção brasileira goleou a Venezuela por 4 a 1, neste domingo, em Manaus, em duelo da segunda rodada do Torneio Internacional de Futebol feminino. Apesar da vitória, que teve o placar construído no primeiro tempo, Marta acredita que a equipe precisa melhorar para o duelo contra o Chile, que ocorre em Manaus, na próxima quarta-feira (01/12), também na capital amazonense.

Segundo Marta, a Seleção pecou, principalmente, no segundo tempo que, na visão dela ficou abaixo em relação à primeira etapa. A camisa 10 do Brasil avaliou que, em alguns momentos, o individualismo se sobressaiu em relação ao lado coletivo.

“Primeiro, a gente não começou da maneira que a gente gostaria, né. Elas colocaram uma pressão no início do jogo e conseguiram um gol muito cedo. Mas depois a gente conseguiu se encontrar novamente. Acho que o primeiro tempo foi muito melhor do que o segundo tempo. Devido a algumas mudanças no time a gente percebeu que, por estar jogando no Brasil, de repente, por estar tendo oportunidade com a Pia, a gente perdeu um pouco o lado mais coletivo. Tentamos algumas jogadas individuais que, no meu ponto de vista, até colocamos em risco a nossa integridade física, porque elas estavam batendo bastante. Acho que isso é uma coisa que a gente precisa corrigir” ressaltou Marta.

“A gente tem o nosso lado individual, tem as meninas que são super habilidosas, mas a gente tem que colocar primeiro a parte coletiva para que assim a gente possa continuar um jogo em alto nível. No mais era importante ganhar, a gente ganhou".

A camisa 10 da Seleção, que ficou de fora do primeiro jogo, mas que apareceu no final para as homenagens a Formiga, ressaltou que está contente com sua volta à seleção e ter se recuperado de uma pequena lesão no joelho. No duelo deste domingo, entrou aos 24 minutos do segundo tempo.

“Eu particularmente estou muito feliz, de ter tido a oportunidade de entrar. Depois do jogo da Austrália é o meu primeiro jogo. Eu tive um pequeno problema no joelho e não consegui atuar pelo Orlando Pride. Estou feliz e estou contente por vir para o Brasil jogar frente à nossa torcida. Espero que a gente possa fazer um jogo melhor contra o Chile” completou.

Brasil e Chile estão com seis pontos no Torneio Internacional de Manaus, mas a seleção brasileira está na liderança pelo saldo de gols.

O jogo

Apesar do susto logo aos quatro minutos do primeiro tempo, quando a Venezuela abriu o placar com Villamizar, o Brasil não se abalou e buscou jogo. Mas, a Seleção não se sentiu ameaçada e procurou o empate o quanto antes.

O Brasil pressionou suas adversárias e logo aos 19 minutos, o gol de empate veio. Kerolin cabeceou sozinha na segunda trave e deixou tudo igual na Arena da Amazônia. A virada não demorou muito para acontecer. 5 minutos depois, Gabi Nunes marcou o seu primeiro gol vestindo a amarelinha e fez o segundo do Brasil.

A Seleção seguiu pressionando e marcou o terceiro gol aos 39 minutos, de novo com Kerolin. Para descer aos vestiários com classe, calma e tranquilidade, Debinha aproveitou o erro da defesa venezuelana e marcou fechando a conta de 4 gols brasileiros na primeira etapa.

Na volta, o Brasil pressionou nos minutos iniciais, da mesma maneira que as venezuelanas deram trabalho para a Canarinho alguns minutos depois. O jogo chegou a dar uma esfriada e ambas as equipes tiveram boas oportunidades de balançar as redes.

Ao fim da segunda etapa, Gio Queiroz até chegou a fazer o seu, de cabeça, em uma sobra de bola, mas o gol foi anulado por impedimento. Marta, que entrou na metade do segundo tempo ovacionada pela torcida, deu movimentação para a equipe e, também, quase anotou o seu.

Mesmo com o placar elástico, o Brasil poderia ter feito uma partida melhor e não ter levado tantos sustos de seu adversário. Além disso, a equipe brasileira teve muitas chances de aumentar a goleada, porém não conseguiu. Ou seja, faltaram finalizações corretas para o time.

Com este resultado, o Brasil se manteve na primeira posição da classificação do Torneio Internacional de Manaus e agora decide o campeonato contra a equipe do Chile. A última rodada será realizada nesta quarta-feira (1), às 21hrs, em Brasília.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.