Sexta, 21 de Janeiro de 2022
92 98468-7887
Política CPI DA COVID

Excesso de cobrança de Omar Aziz na PGR pode ter "troco"

Nos bastidores, o próprio chefe da PGR, Augusto Aras, faz questão de lembrar que o presidente da CPI é alvo de investigações no Amazonas, o que foi lido por aliados do procurador como uma promessa de “troco” contra Aziz.

27/11/2021 12h16
Por: Sadim Salatiel
Excesso de cobrança de Omar Aziz na PGR pode ter

O colunista Igor Gadelha, do site Metrópoles, disse em sua coluna nesta sexta-feira (26) que a cúpula da Procuradoria-Geral da República (PGR) está bastante irritada com os senadores que comandaram a CPI da Covid no Senado.

A maior irritação é com o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD), que após o fim da CPI iniciou uma forte cobrança para que a PGR dê andamento sobre o relatório final da CPI.   

O estopim que fez aumentar a irritação na PGR foi também o fato da Comissão de Direitos Humanos aprovar convite para que Aras vá ao Senado esclarecer o que fez até agora com os pedidos de indiciamento aprovados no parecer final da CPI. Ao comentar o convite a Aras na segunda-feira (22/11), Aziz afirmou que “o doutor Aras tem obrigação (de investigar), assim como os Ministérios Públicos Federal e Estadual dos Estados que nós visitamos”.

Nos bastidores, o próprio chefe da PGR, Augusto Aras, faz questão de lembrar que o presidente da CPI é alvo de investigações no Amazonas, o que foi lido por aliados do procurador como uma promessa de “troco” contra Aziz.

O senador é investigado por desvios de recursos na área da saúde quando era governador do estado. Ele chegou inclusive a ser alvo da operação do Ministério Público Federal chamada “Maus Caminhos” deflagrada em 2016. A ex-mulher do senador, Nejmi Aziz, chegou a ser presa juntamente com os irmãos do parlamentar.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.