Quarta, 01 de Dezembro de 2021
92 98468-7887
Política EM PLENO INVERNO

Prefeita de Presidente Figueiredo vai pagar R$ 10 milhões em pavimentação de ruas

O extrato foi publicado no Diário Oficial dos Municípios do Amazonas nesta terça-feira (23).

24/11/2021 15h40 Atualizada há 6 dias
Por: Joyce Carvalho
FOTO: DIVULGAÇÃO
FOTO: DIVULGAÇÃO

Em meio à polêmica de gastos milionários e denúncia de irregularidades, a Prefeitura de Presidente Figueiredo, administrado por Patrícia Lopes (MDB), contratou uma empresa de engenharia por mais de R$ 10 milhões. O extrato foi publicado no Diário Oficial dos Municípios do Amazonas nesta terça-feira (23).

A vencedora da licitação foi a empresa Infra Serviço de Obras de Terraplanagem e Pavimentação Eireli inscrita no CNPJ nº 04.246.604/0001-73, que terá o prazo de 210 dias para realizar as obras nas ruas do município. Curiosamente, o contrato foi assinado no início do período chuvoso no Amazonas.

Sozinha, a firma vai receber o total de R$ 10.922.195,50 (dez milhões novecentos e vinte dois mil cento e noventa e cinco reais e cinquenta centavos) da Prefeitura de Presidente Figueiredo para a “prestação execução dos serviços de recapeamento do sistema viário do município”.

Segundo o despacho, o contrato resultado da concorrência pública 001/2021, e deverá atender a Secretaria Municipal de Infraestrutura e serviços públicos do município de Presidente Figueiredo – AM.

O acordo tem validade 210 dias, ou seja, sete meses. Com isso, a empresa vai embolsar a quantia de R$ 1,5 milhão mensalmente pelo serviço; dinheiro que sairá direto do bolso do contribuinte para custear as despesas com aval de Patrícia Lopes.

Confira o documento: 

Empresa

A empresa tem como matriz a cidade de Manaus 125 km de presidente Figueiredo, localizada no bairro parque 10, onde a equipe de reportagem constatou que não há fachada dessa empresa.  

Máquinas e caminhões

Em novembro, Patrícia Lopes também amarrou um novo possível contrato de R$ 9,5 milhões para aluguel de máquinas pesadas e caminhões. O montante será pago à empresa HSX Engenharia e Construções Ltda, cujo dono é o empresário Higor Leonardo de Lima Nery.

O acordo tem validade por 12 meses, ou seja, por mês, a empresa vai embolsar a quantia de R$ 791,7 mil que sairá direto do bolso do contribuinte para custear as despesas.

Escândalo

No mês passado, a gestão de Patrícia Lopes esteve envolvida no escândalo de desvio de auxílios emergenciais na Prefeitura de Presidente Figueiredo. Por conta da fraude, a titular da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), Eleíta Almeida dos Santos acabou sendo exonerada do cargo.

O caso veio à tona após denúncias anônimas relatarem que os cartões do auxílio emergencial estariam sendo desviados da Semasc, da qual um dos suspeitos era funcionário, e trocados por dinheiro no comércio da cidade.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.