Sexta, 21 de Janeiro de 2022
92 98468-7887
Entretenimento RESENHA S/ SPOILER

Eternos: diversidade de gênero, passagem pela história da humanidade, comédia e muita ação você vai ver nesse filme

O filme mostra uma inclusão social de tal forma nunca visto em um filme da Marvel. Da heroína surda ao super herói gay sendo encaixado no filme de forma totalmente natural.

04/11/2021 16h13 Atualizada há 3 meses
Por:
Eternos: diversidade de gênero, passagem pela história da humanidade, comédia e muita ação você vai ver nesse filme

Muito se esperava desse filme que por sinal você não vai perder por assisti-lo, mas relaxa que não darei spoiler, vou falar, mas sobre o contexto da produção e a forma técnica com algumas críticas obrigatórias é claro! Mas não leve minha crítica ao ‘pé da letra’, pois é a minha opinião como cinéfilo, e você precisa ter a sua própria ao assistir o filme, e aí vem a pergunta: então por qual motivo criticar? A reposta é simples, te ajudar a ter um bom entendimento de algumas cenas, ou seja, ver o filme com um olhar diferente. Então vamos ao que interessa!

O filme tem aproximadamente quase 3 horas de duração exatamente 2h40, um bom tempo então vá ao banheiro antes (risos), e ele já começa sem a enrolação das tradicionais vinhetas dos estúdios que participam do longa, a única que aparece é a da Marvel porém super rápido, o que já é bom, com isso mostra os Eternos se preparando para chegar na terra, (cena essa que está no trailer então não é spoiler), em seguida já mostra um grupo de pessoas no início da civilização caçando, lembra muitos os ribeiros aqui da região norte pegando os peixes com arpão e tradando-os em cima das pedras e logo uma ameaça aparece atacando as pessoas na vila, e os Eternos aparecem para salva-los, e dai tudo começa.

Após esse início vem as passagens de tempo mostrando os Eternos misturados na humanidade, mas uma coisa é frequente a mudança temporal entre passado e presente, isso as vezes é bom e outras não, o filme deixa algumas lacunas, pois tem coisas que surgem do nada sem explicação, entretanto isso logo a frente falarei.

Vamos falar da parte técnica, no geral o filme parece ser bem produzido, afinal é Marvel né gente, porém poderia ter sido melhor ainda... a fotografia é incrível, a trilha sonora também é boa, e podia melhorar ainda mais, os efeitos também são bons, mas em certas cenas de lutas como a da personagem Thena (Angelina Julie) fica um tanto visível a computação gráfica em forma de animação mesmo, você está querendo saber que parte do filme né? Então é no final (risos), sobre a atuação da mesma eu esperava muito mais no começo do filme, já pro meio/final melhorar bastante, a coreografias das lutas foram bem feitas, muito melhor que as de “DUNA” quem já viu o filme vai entender perfeitamente, bom voltando para eternos o que posso dizer ainda é que vai ter traição entre um deles, alguns eternos ficaram incapacitados de poder lutar, alias sendo bem claro vão morrer, é eu sei são ETERNOS não podem morrer, mas o fato do nome ser Eterno e eles não envelhecerem, não quer dizer que são imortais ao ponto de não poderem morrer, é claro que teria uma brecha aí, mas descobrirão ao ver o filme.

Inclusão social

Uma das melhores parte do filme é poder ver uma heroína surda a Makkari (Lauren Ridloff), usando a linguagens de sinais para se comunicar com todos, vocês não têm noção o quão isso é bonito de se ver em um filme desses, as pessoas surdas vendo o filme se sentindo representados dessa forma é algo muito bom. Agora vou dizer, ver a Makkari bater em um dos mais fortes com toda a ação possível... nossa que massa, e digo mais prestem atenção nos movimentos.

Outra parte boa da inclusão é ver o Eterno Phastos (Brian Tyree Henry) que é Homossexual estando com seu marido e filho brincando no jardim da casa deles e os outros Eternos chegam para recruta-los e vendo a cena, ao dizer que não vai deixar o marido e o filho pra trás, é algo bom de ver até porque ao falar isso os outros eternos não ficam “chocados” com o fato dele ser gay e ter uma família e no filme isso fica bem claro que é algo completamente normal, com zero preconceitos, na sala de cinemas todos ficaram completamente calados claro que teve um conversa ali ou aqui, mas de certa forma o preconceito de um casal gay poder criar e educar um filho ainda existe, mas o filme tenta quebrar isso mostrando o amor a delicadeza com todo cuidado possível para repassar que isso em pleno século  21 é normal.

Outra coisa que acontece no filme que nunca houve em um filme da Marvel que eu me lembre é uma cena de sexo (desculpa pode ser que isso seja um spoiler, mas não vou dizer quem faz) mas a cena de sexo rola entre dois eternos e isso faz quebrar o tabu que cenas como essa não possa ter nos filmes do estúdio, isso é pra mostrar que os tempos são outros e com o avanço da internet nada se esconde mais dos adolescentes e até mesmo das crianças de acima dos 11 e 12 anos.

O filme mostrou uma representatividade colocando pessoas de diferentes etnias como negros, brancos, asiáticos, indianos e isso só deu ainda mais força para quebrar qualquer tipo de preconceito que possa existir.  No geral o filme teve alguns pontos negativos de não explicar um certo acontecimento de como o predador conseguiu ficar preso no gelo e reaparecer 7 mil anos depois, apenas foi culpa do aquecimento global, além de outros pontos que ficaram em aberto, fora isso o filme foi maravilhoso e as quase 3 horas passou literalmente voando.

Cenas pós créditos

Confesso que eu me surpreendi, pois eu soube que tinha vazado uma das cenas, só que eu não vi! Ainda bem pois assim tive a surpresa de um certo novo personagem aparece e mais surpreso ainda por saber o quem era o ator por trás do personagem. Eu gostaria muito de falar sobre, mas prometi não dá spoiler.

Já a segunda cena foi um tanto reveladora, apenas posso dizer é que “O inverno está chegando” espero que entendam a referência.

Enfim muitas coisas vão podem acontecer após essas duas cenas pois créditos, porém ainda é sedo pra dizer que terá Eternos 2, e como vão fazer pra encaixar as duas histórias as cenas pós créditos, pois leva para dois temas diferentes e encaixa-los em um único filme sem contas a história antes eu acho que não vai dá certo, ou quem sabe vai ne!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.