Domingo, 19 de Setembro de 2021
92 98468-7887
Tecnologia INOVAÇÃO

Polo industrial inaugura a primeira fábrica brasileira de Patinetes Elétricos em Manaus

Davinci Micromobilidade é uma empresa que investe em mobilidade urbana e estreia com dois modelos super leves e dinâmicos, especialmente pensado em pequenas distâncias.

15/09/2021 11h00
Por: Lohana Fernandes
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

A fábrica da Davinci Micromobilidade foi inaugurada oficialmente nesta terça, dia 14. Manaus terá o pioneirismo da produção de um modelo de patinetes para mobilidade urbana fora do sudeste Asiático. O projeto levou em consideração as características das cidades brasileiras e deve ser uma opção viável de transporte, especialmente em distâncias pequenas. Do PIM devem sair patinetes que irão abastecer todo o mercado brasileiro. Eles serão o primeiro produto da empresa, focada em mobilidade elétrica que pretende, no futuro, lançar novos modais. A cerimônia, fechada para poucos convidados, terá a presença dos três sócios da empresa, Eduardo Musa, James Scavone e João Ludgero, além de parceiros do negócio.

Segundo Eduardo Musa, CEO da Davinci Micromobilidade, Manaus é o principal polo de produção de duas rodas e de micromobilidade no Brasil. Como ex-CEO da Caloi, ele não apenas conhece, mas também valoriza o PIM. É o local de fabricação de todas as motocicletas e em que se encontram as principais fábricas de bicicletas do país. Musa acrescenta que o patinete é um novo veículo, uma nova solução de micromobilidade para as cidades, que se encaixa perfeitamente no Polo de Duas Rodas: “Por isso fiz questão de voltar ao polo. Ele está totalmente preparado, seja em cadeia de fornecedores, seja em incentivos fiscais, para atender essa demanda que ainda está surgindo”.     

A relação que a população tem com a cidade vem se transformando há alguns anos e, especialmente, neste período pós-pandemia. Este movimento em busca de soluções para deslocamentos urbanos vem sendo realizado em várias metrópoles mundiais. “Não há dúvida de que estamos em um período de reinvenção das cidades”, comenta Musa. Ele observa que as pessoas estão priorizando a compra de equipamentos, especialmente neste momento, em função da saúde. E acrescenta que o mundo, na retomada e no pós-pandemia, vai ser muito diferente.

A busca por soluções

“Investi boa parte da minha carreira repensando a mobilidade. Estamos vivendo um momento único de questionamento do status quo, de busca por mais simplicidade. As cidades estão finalmente entendendo que quanto mais alternativas, melhor”, diz Eduardo Musa, que completa: “o movimento é muito maior do que o que ocorreu dois anos atrás, a gente quer facilitar o acesso de mais pessoas a equipamentos confiáveis, práticos e sustentáveis. Dá para fazer uma revolução quando muita gente muda um pouco ao mesmo tempo”. Para James Scavone, CCO da Davinci, a marca deverá atrair apaixonados por mobilidade e aqueles que querem ajudar a repensar o fluxo de pessoas nas grandes cidades brasileiras.

Scavone comenta que “estamos lidando com uma mudança de comportamento muito enraízada, a paixão por automóveis, então queremos questionar, questionar, questionar. A mudança para meios de transportes mais leves e menos poluentes como os patinetes é boa individualmente e ótima para a sociedade como um todo. Nossa marca nasce com o propósito claro de melhorar a qualidade de vida das pessoas e dos bairros”. João Ludgero, COO da Davinci, acrescenta que “hoje em dia, o deslocamento de carro não é mais prazeroso. Há congestionamentos e falta de vagas de estacionamento. A micromobilidade é libertadora em vários aspectos e este sentimento tem valor.”

A solução dos Patinetes

A procura por um transporte individual não poluente aumentou muito nos últimos meses. “No caso das bicicletas, a demanda explodiu e as cadeias de suprimento não estavam prontas para atender. Já os patinetes, são uma novidade quando se fala em uso para mobilidade urbana”. Até a chegada destes equipamentos com a Yellow, eles eram vistos exclusivamente como lazer – a mesma visão das bicicletas no passado. Hoje existe uma carência de patinetes no mercado. “As pessoas ficaram órfãs, não há referência de produtos ou marcas. Um leigo pode encontrar ajuda para comprar uma bicicleta, mas, no caso do patinete, ainda não”. Os primeiros patinetes da Davinci começam a ser vendidos na segunda quinzena de setembro para preencher esta lacuna.

A venda dos patinetes será feita exclusivamente por e-commerce, mas para orientar os novos adeptos, a Davinci terá um showroom, em que os interessados poderão ver e experimentar os equipamentos. O Spazio Davinci será inaugurado até o final de setembro e terá também uma oficina autorizada, para reparos, compra de acessórios e manutenção. Os dois modelos que serão lançados inicialmente, o DV1 e o DV2, serão oferecidos por R$5.499 mil e R$6.999 mil. Ambos são dobráveis e pesam até 13kg. A diferença em autonomia, em média de 25km e 35km (com bateria totalmente carregada). Os dois modelos foram desenvolvidos para atender as necessidades da mobilidade urbana, pensando em características variadas das cidades brasileiras.

Segundo Eduardo Musa, “o patinete se integra perfeitamente ao uso misto com o transporte público, como primeira ou última milha, por suas dimensões, peso e sua capacidade de ser dobrável. Ele pode ser colocado dentro de uma mochila, por exemplo, e levado dentro do metrô, ônibus ou mesmo no elevador, ao chegar ao trabalho. Outros equipamentos de mobilidade, não sendo dobráveis ou compactos, não possibilitam essa facilidade. O patinete, em nossa visão, é o único que se integra facilmente a outros modais. Ele tem outra característica interessante que é poder ser colocado facilmente no porta-malas de um carro, seja particular ou mesmo um táxi ou veículo de aplicativo”.

Sobre os sócios:

– Eduardo Musa é fundador e CEO da Davinci. Engenheiro mecânico da Poli, USP, com MBA em finanças de Wharton, Universidade da Pensilvânia. Foi acionista da Caloi, membro do Conselho e CEO, entre 1999 e 2016. Musa foi um dos responsáveis pela implementação das ciclofaixas de lazer em São Paulo e da ciclovia do Rio Pinheiros. Fundador e CEO da Yellow, entre 2017 e 2018. VP da Abraciclo e Simefre/FIESP, instituições de classe da indústria de bicicletas.

– James Scavone é cofundador e CCO da Davinci. Redator premiado, foi um dos fundadores da agência digital Salve, adquirida pela americana Omnicom, tornando-se a TribalDDB Worldwide. Hoje, lidera o estúdio Sincronicidade, laboratório de citizen experience para marcas, onde é redator estratégico e facilitador de experiências ágeis de branding e criação de produtos com alma

– João Ludgero é cofundador e COO da Davinci, analista de sistemas, com MBA pela FGV, professor e consultor de empresas. Tem grande experiência em indústrias de tecnologia, operações, cadeia de abastecimento, inovação e desenvolvimento de produtos. Há dez anos trabalha com mobilidade urbana. Foi diretor da Abraciclo e é membro do conselho consultivo de ex-alunos da FGV.

Sobre a Davinci Micromobilidade

A Davinci Micromobilidade é uma marca de mobilidade elétrica, lançada em setembro de 2021. Pioneira na fabricação e venda de patinetes elétricos de alta qualidade no Brasil, feitos especialmente para deslocamento urbano. A empresa acredita na mudança do status quo da micromobilidade através de equipamentos confiáveis, robustos e inovadores (com assistência técnica e suporte ao cliente). Os patinetes Davinci poderão ser comprados exclusivamente através do site – davinci.mobi. A cidade pode ser mais leve, mais simples e mais sustentável.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.