Domingo, 19 de Setembro de 2021
92 98468-7887
Amazonas DENÚNCIA

MPAM investiga Bêto D'Ângelo por suspeita de contrato superfaturado em Manacapuru

Trata-se do contrato de aluguel da sede do Conselho Tutelar que foi prorrogado por mais um ano no total de R$ 86 mil.

14/09/2021 11h48 Atualizada há 5 dias
Por: Lohana Fernandes
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O Ministério Público do Amazonas (MPAM) instaurou um procedimento com intuito de apurar possíveis irregularidades no contrato de locação de um prédio que funciona como sede do Conselho Tutelar de Manacapuru, distante a 70 quilômetros de Manaus.

Segundo o PMAM, o contrato de locação do imóvel foi firmado em 2017, entre a Prefeitura de Manacapuru, sob a gestão de Beto D'ÂNgelo (Republicanos), com um homem identificado com José Façanha de Sá. A sede do Conselho Tutelar fica localizado na Rodovia Manuel Urbano, s/n°, bairro Terra Preta, em Manacupu.

O contrato foi prorrogado este ano por mais 12 meses através de um terreno aditivo no valor total de R$ 86 mil. O MPAM afirma haver indícios de possível sobrepreço no valor da locação, vai custar R$7.200,00 por mês aos cofres da Prefeitura de Manacapuru.

A investigação foi assinada pela promotora de Justiça, Tânia Mara Azevedo, e publicada no Diário Oficial do MPAM nessa segunda-feira (13).

O MPAM estipulou um prazo de 10 dias para que a Prefeitura de Manacapuru encaminhe o processo licitatório que deu origem ao contrato e as transações bancárias feitas para o pagamento do aluguel do prédio. Caso a determinação não seja atendida, a gestão de Beto D'Ângelo pode ser punida judicialmente.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.