Domingo, 19 de Setembro de 2021
92 98468-7887
Política ARTHUR VS MPAM

Associação dos Promotores e Procuradores de Justiça do Amazonas emite nota repudiando declarações de Arthur Neto

Em um trecho da nota, a associação explica que o Ministério Público do Amazonas (MPAM) ajuizou uma ação por improbidade contra o ex-prefeito e que existe “fartas provas documentais”.

27/07/2021 11h48 Atualizada há 2 meses
Por: Sadim Salatiel
Associação dos Promotores e Procuradores de Justiça do Amazonas emite nota repudiando declarações de Arthur Neto

A Associação Amazonense do Ministério Público (AAMP), emitiu ontem, segunda-feira (26), uma nota repudiando as declarações do ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto (PSDB), dada em sua rede social. A AAMP classificou como falsas as declarações do ex-prefeito.

Arthur teria dito que estaria sofrendo perseguição política. Ele ainda diz que recebeu recebeu uma intimação do Ministério Público por improbidade administrativa por conceder gratificação de 500% a funcionários da Casa Civil municipal. “

Em um trecho da nota, a associação explica que o Ministério Público do Amazonas (MPAM) ajuizou uma ação por improbidade contra o ex-prefeito e que existe “fartas provas documentais”.

LEIA A NOTA:

NOTA DE ESCLARECIMENTO E REPÚDIO

A Associação Amazonense do Ministério Público – AAMP, entidade representativa de classe que congrega Promotores e Procuradores de Justiça, por meio de sua Diretoria, esclarece à sociedade amazonense que os comentários propalados pelo Sr. Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto, em arquivo de mídia distribuído em redes sociais, não são verdadeiros e, por isso, merecem ser repudiados veementemente.

O Ministério Público do Estado do Amazonas ajuizou ação civil pública por ato de improbidade fundamentada em fartas provas documentais contra o ex-prefeito de Manaus em que apura a concessão de vantagens indevidas a servidores lotados na Casa Civil do Município, deste modo, como a ação foi recebida pelo Judiciário, o Sr. Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto, em verdade, foi citado a responder à ação ajuizada.

A Dra. Cley Barbosa Martins, Promotora de Justiça, construiu sua carreira e seu nome na instituição sob os pilares da coragem, da competência, da dedicação à causa pública e do compromisso com os princípios basilares da legalidade, da moralidade, da impessoalidade, da eficiência e da probidade, de sorte que o ataque em questão revela uma tentativa inútil de intimidação, a qual se repudia firmemente. Além disso, o autor da mídia claramente busca confundir a população sobre o papel e a atuação do Ministério Público do Estado do Amazonas, o que é igualmente reprovável, haja vista a atuação isenta e firme da instituição na defesa de suas missões constitucionais.

Dentro desse contexto, a Associação Amazonense do Ministério Público reafirma a independência e o compromisso funcional dos membros do Ministério Público do Amazonas, ressaltando que permanece atenta e adotará toda e qualquer medida administrativa ou judicial necessária para defender os direitos e prerrogativas dos seus associados e associadas, fundamentais para o pleno exercício dos seus desideratos constitucionais.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.