Sábado, 31 de Julho de 2021
92 98468-7887
Amazonas IRREGULARIDADE UBS

Após constatar UBSRs de Manaus fora do padrão, MPAM instaura inquérito para corrigir as irregularidades

A Promotora de Justiça Luissandra Chíxaro de Menezes requisitou da Semsa, no prazo de dez dias úteis, que indique as providências tomadas para solução das irregularidades, bem como encaminhe os documentos comprobatórios disso.

22/07/2021 14h04 Atualizada há 1 semana
Por: Wellyson Nascimento
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Ministério Público do Amazonas, através da Promotoria de Justiça da Saúde, passou a investigar  irregularidades no funcionamento de duas unidades básicas de Saúde que funcionam na zona rural de Manaus. As anomalias  foram identificadas pelo MPAM em 2019. Com a medida, a Promotora de Justiça Luissandra Chíxaro de Menezes quer identificar e verificar a efetividade das providências adotadas pela Secretaria Municipal de Saúde.

A investigação das irregularidades na UBSR do Pau Rosa, localizada no Km 21 da BR 174, teve início em 2018. Por determinação da 58ªPJDHSP, o Núcleo de Apoio Técnico do MPAM realizou vistoria no local e, também, na UBSR do Ramal da Cooperativa, que funciona de forma atrelada à primeira.

Conforme o relatório de vistoria, as diversas irregularidades constatadas atestam que as duas UBSRs desatendem os padrões mínimos de funcionamento das unidades básicas de saúde, tanto sob o aspecto estrutural, quanto de recursos humanos disponíveis. dentre as irregularidades, destacam-se o manejo inadequado da armazenagem de medicamentos, desorganização dos ambientes, falta de espaço adequado para os diversos serviços prestados, além do péssimo estado de conservação de materiais, equipamentos e mobiliário, alguns, inservíveis para uso.

A Promotora de Justiça Luissandra Chíxaro de Menezes requisitou da Semsa, no prazo de dez dias úteis, que indique as providências tomadas para solução das irregularidades, bem como encaminhe os documentos comprobatórios disso.

 "Vamos aguardar o decurso do prazo para resposta da SEMSA às requisições do Ministério Público, quando, então, serão analisadas as providências adotadas pela pasta da saúde para sanar as irregularidades apontadas”, informou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.