Domingo, 28 de Novembro de 2021
92 98468-7887
Esportes GOLEADA

Após goleada Neymar recorda dificuldades e chora

O atacante da seleção brasileira fala da alegria que sente em representar o Brasil na Copa América deste ano

18/06/2021 08h36
Por: Andreia Souza

O Brasil venceu o Peru por 4 a 0 na noite desta quinta-feira (17), pela segunda rodada da fase de grupos da Copa América. Alex Sandro, Neymar, Everton Ribeiro e Richarlison fizeram os gols da equipe no jogo disputado no Engenhão.

Com o resultado, a seleção brasileira é líder do Grupo B da Copa América, com seis pontos conquistados. O Peru fica na última colocação, sem pontuar na competição.

Durante a partida, Neymar fez o habitual para um craque do seu potencial e comandou o Brasil na goleada, durante a entrevista o jogador se emocionou e chorou no Engenhão após relatar as dificuldades que disse ter passado nos últimos anos e o orgulho que sente ao defender a seleção brasileira.

"É óbvio que para mim é uma honra muito grande fazer parte da história da seleção brasileira. Para ser bem sincero, meu sonho sempre era jogar pela seleção, vestir essa camisa. Nunca imaginei chegar a esses números. Para mim é até emocionante, porque passei por muita coisa nesses dois anos que são bem difíceis, complicadas, e esses números não são nada", relatou o emocionado Neymar.

Com o jogo de hoje, o camisa 10 chegou a 68 e ficou a nove de igualar Pelé como o maior artilheiro do Brasil, nas contas da Fifa. Nos cálculos da CBF, que leva em conta jogos contra clubes e combinados, o atacante ainda precisa balançar as redes mais 27 vezes para igualar do rei Pelé.

Neymar também falou sobre a realização da Copa América no Brasil. Os jogadores da equipe de Tite chegaram a cogitar um boicote ao torneio, mas no fim decidiram disputá-lo. Um dos líderes do elenco no desentendimento com Rogério Caboclo, que acabou sendo afastado da presidência da CBF, ele fez um discurso parecido ao do manifesto divulgado por todo o grupo há uma semana e reforçou que não poderia dizer não à seleção brasileira.

"Chegamos aqui sem saber de muita coisa que estava acontecendo. Não sabíamos se ia ter Copa América, se não ia ter. Desde o começo respeitamos muito nossas hierarquias. Nunca vamos dizer não à camisa da seleção, há pouco me emocionei por dizer o que representa a seleção. Jamais vou dizer não ao meu país. Discordar ou ter opinião diferente dos que tem os demais acho que é o respeito pelo outro. Tínhamos nossa opinião. Expressamos. Mas estamos aqui. Foi bem complicado, difícil, mas a alegria de estar em campo pela seleção sempre vai existir. Tanto a mim quanto ao nosso grupo. Estamos contentes", garantiu o camisa 10.

Com 100% de aproveitamento na Copa América e líder isolado do Grupo B com seis pontos, o Brasil folga na próxima rodada e volta a campo apenas na quarta-feira, dia 23, às 21h, para enfrentar a Colômbia, novamente no Engenhão.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.