Sábado, 31 de Julho de 2021
92 98468-7887
Política PEDIDO DE DESCULPA

VÍDEO: Após sete meses de ter acusado deputado de comprar votos, Joana Darc pede desculpa aos colegas

A parlamentar subiu à tribuna da Aleam nesta quarta-feira (16) para se retratar e reconhecer que ‘machucou os colegas de forma injusta’ ao dizer que os deputados venderam seus votos para eleger o atual presidente da Casa.

16/06/2021 10h11 Atualizada há 1 mês
Por: Sadim Salatiel
VÍDEO: Após sete meses de ter acusado deputado de comprar votos, Joana Darc pede desculpa aos colegas

A deputada Joana Darc (PL), líder do governo Wilson Lima (PSC) na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), retornou para a Casa após a licença maternidade. Ela aproveitou para pedir desculpas aos colegas deputados após ter acusado no dia 3 de dezembro, o atual presidente, Roberto Cidade (PV), de ter comprado votos de deputados para se eleger.

A parlamentar subiu à tribuna da Aleam nesta quarta-feira (16) para se retratar e reconhecer que ‘machucou os colegas de forma injusta’. “Venho da mesma tribuna, do meu lugar que eu falei, olhando para as mesmas pessoas, fazer essa retratação pública. Retirar tudo que eu falei, aqui deputado Serafim, que eu machuquei os colegas, eu falei de forma injusta. Não quero que ninguém passe pano nas minhas atitudes, mas também sou um ser humano que erra, acerta todo dia e sobretudo aprende com os seus erros. Eu tinha a necessidade de fazer isso não porque eu esteja sofrendo processo de cassação. Meu coração quer esse pedido de desculpas!", disse a deputada

Joana acusou no dia 03 de dezembro o deputado presidente da Aleam de comprar votos por R$ 200 mil reais. “O deputado Roberto Cidade foi atrás de comprar votos dos colegas deputados estaduais. E eu digo o valor, porque ele não chegou a falar comigo, mas aqui todo mundo fica sabendo das coisas. O voto era R$ 200 mil”, acusou Darc.

Apesar do pedido, o deputado Wilker Barreto (Podemos) demonstrou que não se renderá ao pedido da colega. Ele afirma que a imprensa nacional destacou o nome de todos os deputados e que ficou em cheque a credibilidade. “A comissão de ética irá se posicionar a respeito. Eu acho que o pedido de desculpa pode ser levado pela comissão de ética, mas não extingue o processo. A calúnia nesta casa girou o Brasil”, enfatizou Barreto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.