Sábado, 31 de Julho de 2021
92 98468-7887
Polícia ASSASSINO EM SERIE

Foragido a seis dias e deixando rastro de violência, a polícia ainda está atrás do assassino em série, no DF

Um homem suspeito de matar uma família no Distrito Federal é procurado por várias forças de segurança

14/06/2021 10h42 Atualizada há 2 meses
Por: Joyce Carvalho

A polícia está a caça de um assassino em série. Lázaro Barbosa de Souza teria matado uma família inteira e continua fazendo novas vítimas. Antes de assassinar uma mãe, um pai e dois filhos, o homem invadiu uma chácara, obrigou as vítimas a tirarem a roupa e também a cozinharem para ele.

Um homem suspeito de matar uma família no Distrito Federal é procurado por várias forças de segurança neste domingo (13). Equipes das polícias civil e militar da capital federal e de Goiás, além da Polícia Federal, realizam buscas desde a noite de ontem até a noite de hoje numa região de matagal de Cocalzinho (GO), no Entorno de Brasília. Nas redes sociais, o caso ganhou fama como sendo de um "serial killer em Brasília", mas a polícia afirma que não trabalha com essa nomenclatura.

Família assassinada no DF

Na madrugada de quarta-feira (9), o empresário Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, e os filhos dele, Carlos Eduardo Marques Vidal, 15, e Gustavo Marques Vidal, 21 foram encontrados mortos em uma chácara na região conhecida como Incra 9, em Ceilândia, no DF. A esposa de Vidal, Cleonice Marques, 43, foi sequestrada e seu corpo só foi encontrado na tarde de sábado, em um córrego próximo a Sol Nascente, na Ceilândia.

Na quinta-feira, Lázaro Souza também teria entrado armado em uma residência que fica a 3 km de distância da chácara onde cometera os três assassinatos. A proprietária da chácara e o caseiro estiveram sob a mira do criminoso por mais de três horas. No local, obrigou os reféns a fumarem maconha, e fugiu levando mais de R$ 200 reais, celulares, jaqueta e carregador de celular.

Fuga para Goiás

Na sexta, o homem faz mais um refém e rouba um carro em Ceilândia, no DF, e vai para a cidade de Cocalzinho (GO), onde incendeia o veículo. Segundo investigações, lá ele teria contado com a ajuda de um comparsa.

Lázaro entrou na fazenda de Cocalzinho, a cerca de 110 km da Capital Federal na tarde de sábado, segundo nota divulgada pela PM do DF. O local pertencia à família de um soldado da PM de Brasília.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.