Quinta, 06 de Maio de 2021
92 98468-7887
Política PEDIDO

Bolsonaro pede fim de restrições à circulação em encontro com empresárias

O pedido do presidente foi feito durante um almoço com executivas e representantes da indústria e do comércio do estado de São Paulo

01/05/2021 11h29
Por: Andreia Souza
Bolsonaro pede fim de restrições à circulação em encontro com empresárias

No almoço com empresárias e executivos de São Paulo (30), nesta sexta-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro declarou que o governo federal não terá como dar nova ajuda financeira às famílias, caso as restrições à circulação permaneçam.

O presidente no percurso que fez até o hotel Palácio Tangará, notou que vários estabelecimentos estavam de portas fechadas, com placas de aluga-se e vende-se. E falou sobre os repasses feitos pelo governo federal tanto por meio do auxílio emergencial quanto pela ajuda aos estados, e deixou claro que a população tem o dever de cobrar dos governadores o uso dos recursos encaminhados que foram enviados com o principal intuito de fazer a economia girar e, consequentemente, reduzir o desemprego.

Mesmo o presidente sabendo que o principal fator, para a diminuição da transmissão do novo coronavírus é o isolamento social, significa que empresas e comércios precisaram parar para ajudar na diminuição do contagio desse vírus letal.  

No evento havia quase 70 pessoas no encontro que foi organizado pelo Grupo Voto, ao qual promove a aproximação entre empresários e políticos e fez o primeiro evento exclusivamente para mulheres.

E novamente o presidente fala que ninguém esperava a pandemia com tamanha gravidade e, sem perspectivas de que termine, será preciso aprender a conviver com o vírus e voltar a trabalhar para a economia caminhar.

Além das conversas em relação a pandemia, outro tema bastante discutido nas mesas era sobre a reforma tributária. O ministro da Economia, Paulo Guedes, também participou do encontro e falou sobre a altas nos preços, dos aumentos constantes do valor do combustível, e das diversas iniciativas para controlar a inflação.

O tema mais “espinhoso” foi sobre o atraso nas vacinas contra a covid-19, fator que atrasa a retomada da economia no país.

Ao falar sobre o tema, Bolsonaro disse que o governo está empenhando-se ao máximo para vacinar toda a população até o fim do ano.

A primeira dama, Michele Bolsonaro, e as ministras Tereza Cristina (Agricultura) e Damares Alves (Família e Direitos Humanos) não compareceram ao almoço. Segundo a organização do evento, elas foram substituídas pelos ministros homens. Além de Guedes, estiveram presentes Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), Ricardo Salles (Meio Ambiente), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil), Fábio Faria (Comunicações), Pedro Guimarães (Caixa Econômica Federal) e Paulo Skaf (presidente da Fiesp).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.