Quarta, 14 de Abril de 2021
92 98468-7887
Brasil VIOLÊNCIA

No mês da mulher, Luiza Brunet relembra agressão de Lírio Parisotto, ex-suplente de Braga

Modelo, empresária e ativista pelos direitos da mulher relembrou agressões que sofreu do ex Lírio Parisotto

06/03/2021 13h55
Por: Joyce Carvalho
FOTO: Divulgação
FOTO: Divulgação

 

A modelo, empresária e ativista pelos direitos da mulher Luiza Brunet foi a entrevistada do mais recente #Provoca e, como parte da programação especial da Semana da Mulher, ela relembrou em papo com o apresentador Marcelo Tas o caso de violência doméstica que sofreu no relacionamento com o empresário Lírio Parisotto.

A atriz disse que não tinha por que suportar o tipo de tratamento violento do ex. “Na última vez que ele me bateu foi grave. Para mim foi muito grave.”

Parisotto é ex-senador do MDB do Amazonas, foi suplente de Eduardo Braga em seu primeiro mandato no Senado (2010 a 2018).

Com quatro costelas fraturadas e escoriações pelo corpo, Luiza rompeu o relacionamento. Depois de denunciá-lo, a notícia foi à imprensa. Ela conta que ficou muito assustada com a repercussão do caso, recebeu inúmeras ligações e muitas mulheres dizendo que a situação era inventada, planejada.

“Hoje eu vejo que essas mulheres talvez sofram violência e não perceberam ainda. Então eu perdoo essas mulheres, porque elas me tornaram a mulher que eu sou hoje”, acrescenta.

O ex-suplente de Braga foi condenado, quatro anos passados do ocorrido, foi condenado em última instância pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) por agressão a sua ex-mulher, a modelo Luiza Brunet.

Disque Denúncia

A violência contra a mulher é uma categoria conceitual definida pela ONU como “qualquer ato de violência baseado no gênero que resulte em, ou que potencialmente resulte em danos físicos, sexuais, psicológicos ou qualquer tipo de sofrimento nas mulheres”. Assim, estão ligadas a essa categoria de crimes, além de violências físicas e de cunho sexual, condutas que visem ameaças, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, perseguição, chantagem, entre outras que afetem o direito de ir e vir das mulheres.

Disk Denúncia – 181

Disk Polícia (AM) – 190

Ronda Maria da Penha (Manaus) – (92) 98842-2258

SISTEMA DE SEGURANÇA PÚBLICA E JUSTIÇA – MANAUS/AMAZONAS

Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher

Pq. 10 de Novembro – Manaus, Amazonas

Telefone: (92) 3236-7012 / 3642-7676

Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher

Cidade de Deus – Manaus, Amazonas

Telefone: (92) 3582-1610

Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher

Colônia Oliveira Machado – Manaus, Amazonas

Telefone: (92) 3214-3653

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.