Quarta, 14 de Abril de 2021
92 98468-7887
Saúde COVID-19

Fiocruz desenvolveu teste capaz de identificar três tipos de variantes do coronavírus no Amazonas

Exame consegue diagnosticar variantes identificadas no Brasil, Reino Unido e África do Sul

02/03/2021 15h17 Atualizada há 1 mês
Por: Fernanda Souza
 Fiocruz desenvolveu teste capaz de identificar três tipos de variantes do coronavírus no Amazonas

Governo do Amazonas através da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz Amazônia), desenvolveu um exame de detecção para Covid-19 que pode identificar três tipos de variantes do coronavírus, entre elas a variante P1. A tecnologia será repassada à Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), responsável por disponibilizar o teste para outros países do continente americano.

O teste segue o mesmo protocolo do RT-PCR, porém com a especificidade de detectar outros tipos de variantes. De acordo com o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Cristiano Fernandes, o kit consegue diagnosticar não apenas a variante P1, identificada primeiramente no Amazonas, mas também as mutações encontradas no Reino Unido e África do Sul.

“Isso dá um salto de qualidade na questão do diagnóstico. Essa tecnologia já foi repassada para a Organização Pan-Americana de Saúde, uma parceria importante que tem nos apoiado desde o início. A ideia é que a Opas produza esses PCRs, esses kits, e disponibilize para os países da América Latina e da América do Sul. Isso já é fruto de um trabalho, resultado da pesquisa que tem sido desenvolvida aqui no estado do Amazonas”, destacou Cristiano.

A tecnologia será integrada ao trabalho de pesquisadores de instituições locais e nacionais, que, desde a identificação da nova variante no Amazonas, buscam encontrar respostas quanto ao grau de transmissibilidade e letalidade da nova cepa.

A coordenadora da unidade de emergência Opas Brasil, Maria Almiron, reforçou a importância do teste. “A tecnologia é do Amazonas, da Fiocruz Amazonas. Ela já foi validada aqui no Amazonas e entregue, digamos, o protocolo para a Opas disseminar essa informação aos países. Temos prevista ainda para essa semana fazer essa divulgação e, para aqueles países que queiram utilizá-la, apoiando com a entrega de reagentes específicos”.

Comitê científico – O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou, nesta terça-feira (02/03), a formalização do Comitê de Assessoramento Científico Externo, formado por pesquisadores de instituições locais, de outros estados e da Opas. O grupo de estudiosos independentes, que já auxiliavam o Estado no enfrentamento da pandemia, vai realizar estudos sobre a transmissibilidade e letalidade da variante P1, predominante entre as cepas do novo coronavírus circulantes no Amazonas, e os impactos da vacinação contra a Covid-19.

Além da tecnologia capaz de identificar variantes, o comitê realiza um estudo para avaliar a efetividade da vacina contra a Covid-19 a partir de dados coletados de profissionais de saúde e idosos vacinados em Manaus. Os resultados devem ser divulgados nas próximas semanas.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.