Quarta, 14 de Abril de 2021
92 98468-7887
Política MÁ GESTÃO

Patrícia Lopes contrata vários advogados e fecha com empresário que já foi preso pela Polícia Federal

Desta vez, a gestora esqueceu suas promessas de campanha e contratou uma empresa para criar um site para a prefeitura no valor de R$ 150.000 (centro e cinquenta mil reais).

02/03/2021 12h08
Por: Joyce Carvalho
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Aos poucos a atual prefeita do município de Presidente Figueiredo, Patrícia Lopes vai mostrando as asinhas.

Uma gestão que está sendo feita a base de escândalos e superfaturamentos escancarados o que não é nem de se espantar. Desta vez, a gestora esqueceu suas promessas de campanha e contratou uma empresa para criar um site para a prefeitura no valor de R$ 150.000 (centro e cinquenta mil reais).

Vale ressalta que a criação de um site equivale a um valor máximo de R$ 15 mil reais, o que mostra um equivalente a 90% acima do valor estimado.

A empresa que não é do município e tem origem e sede no Distrito Federal existe a pouco mais de um ano, conforme consta nos dados do CNPJ.

Porém, a interrogação que andava na cabeça da população figueirense era quem poderia ser o dono da empresa beneficiada.

Uma fonte relatou ao Portal O Abutre que o dono da empresa que criará o site para a prefeitura foi identificado como Edy William Siqueira.

O empresário já foi preso em uma operação da Polícia Federal denominada “Circuito Fechado”, realizada em 03/09/20 que tinha como finalidade desbaratar a quadrilha que já havia desviado em torno de R$ 40 milhões no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Os crimes eram cometidos por meio de contratações fraudulentas da empresa Business to Technology (B2T), do ramo de TI.

A PF cumpriu ainda 44 mandados de busca e apreensão em endereços no Distrito Federal, em São Paulo, em Goiás e no Paraná. Buscas foram feitas na sede do Dnit, no Setor de Autarquias Norte, e ainda nas residências dos alvos de busca no qual Edy William Siqueira está incluido.

Além dessas medidas, a Justiça Federal também determinou o bloqueio do valor aproximado de R$ 40 milhões nas contas dos investigados, bem como o sequestro de seis imóveis e 11 veículos.

Ainda em sua posse, Patrícia Lopes já foi fotografada com Edy, que aparece diversas vezes ao seu lado durante a cerimônia e até nas campanhas eleitorais realizadas por ela.

Se não bastasse a crise dessa pandemia, onde a população sofre na economia e em todas às áreas, a chefe do poder executivo municipal perdeu o juízo e contratou um time de advogados e procuradores para reforçar o time da prefeitura de Presidente Figueiredo.

“Patrícia não tem coração achei que ela era uma pessoa centrada e equilibrada mas vejo que eu e toda população se enganou. Pra quer tantos advogados meu Deus” declarou uma moradora que não quis se identificar.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.