BANNER JORNALISMO DE VERDADE
RETORNO DO COMÉRCIO

Comerciantes comemoram a volta das atividades na manhã desta segunda-feira (22)

As lojas podem receber consumidores mantendo as medidas de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus como distanciamento, uso de máscaras por vendedores e clientes e de álcool em gel para higienização das mãos.

22/02/2021 14h01Atualizado há 1 semana
Por: Lohana Fernandes
Fonte: G1
foto: divulgação
foto: divulgação

O centro de Manaus registrou cenas aglomerações no primeiro dia de abertura do comércio na capital amazonense em 2021. Além das lojas em geral, shoppings e restaurantes também voltam a funcionar. As atividades não-essenciais funcionavam com restrições desde o dia 4 de janeiro e voltaram a reabrir nesta segunda-feira (22).

O governo do estado flexibilizou o funcionamento do comércio a partir desta segunda. As lojas podem receber consumidores mantendo as medidas de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus como distanciamento, uso de máscaras por vendedores e clientes e de álcool em gel para higienização das mãos.

Nas ruas de lojas populares, o movimento foi intenso. A equipe de reportagem identificou poucas pessoas dentro das lojas, mas muitas circulando e gerando aglomeração. Entre os ambulantes, foi possível encontrar até venda de medicamentos, incluindo os que não tem eficácia comprovada no tratamento da Covid-19.

O comércio está autorizado a funcionar para atendimento presencial das 9h às 15h de segunda a sábado. Os domingos deve permanecer fechado.

Sobre a flexibilização, o governador do Amazonas, Wilson Lima, disse na manhã desta segunda que a decisão foi baseada na redução dos casos de mortes e de infectados pela Covid-19.

A gente acredita que o pior já tenha passado. Nossos números estão em tendência de queda, isso é resultado de uma série de providências que estamos tomando como a ampliação de leitos, as medidas restritivas que têm sido importante nesse momento”, disse.

“É importante nós, como autoridade, encontrarmos um caminho do equilíbrio, da ampliação da rede hospitalar, mas também o mínimo do funcionamento das atividades econômicas para que as pessoas possam ter seu sustento. Hoje, aqui no estado, estamos voltando gradualmente o funcionamento do comércio, ainda continuamos com a restrição das pessoas porque o vírus continua em circulação, mas há uma série de potenciais do estado do Amazonas que precisam ser reativados, é o caso da atividade turística”, afirmou.

Casos da Covid

Apesar da reabertura, o estado e a capital seguem marcando índices assustadores de casos e mortes por Covid-19. Manaus é, até o momento, a cidade mais afetada. Dos 306.003 casos confirmados no estado, 141.674 são de Manaus (46,30%), cidade em que já morreram 7.407 pessoas.

Restrições

O governo do Amazonas tentou fechar o comércio ainda no final de 2020. No entanto, diversas manifestações pela cidade levaram o governador Wilson Lima a recuar. Com o agravamento da crise no sistema de saúde e a classificação da pandemia para a fase roxa, o estado determinou o fechamento imeditato dos serviços essenciais. Um toque de recolher passou a vigorar no estado de 19h às 6h, e depois por 24h.

No início de fevereiro, algumas atividades voltaram a ser permitidas. No dia 8 de fevereiro, o Governo reduziu o toque de recolher apenas para o período noturno e permitiu a retomada de alguns setores do comércio, como, o de alimentos, no sistema de delivery.

No dia 13, o governador anunciou que o estado saiu da fase roxa para a fase vermelha, o que permitiu a volta dos serviços em formato de delivery e drive thru. Manifestações na cidade voltaram a ocorrer pedindo a reabertura dos serviços e a saída do governador.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.