banner laranjeirasfm
FANFARRÃO

Bolsonaro, ninguém quer saber de culpados, queremos a cura!

O presidente mais uma vez se exima da culpa enquanto desacredita as ações dos estados

Corredores do Poder

Corredores do PoderAs principais informações e análises sobre os bastidores da política do Amazonas e de Brasília.

13/01/2021 09h04
Por: Eduardo Menezes

O presidente Jair Bolsonaro, o Messias do caos, não cansa de ser uma metralhadora de besteiras. Em meio a mais grave crise sanitária que o mundo enfrenta, ele consegue ser tão inútil quanto lápis de cor branco.

O irônico é que o Messias do caos critica a atuação do governador do Amazonas perante a pandemia, culpando sobre a falta de oxigênio no sistema de saúde do estado afirmando que o governo está “deixando” pessoas morrerem asfixiadas, mas ele e sua trupe de palhaços do circo dos horrores mal ensaiado, sabotam as medidas de contenção a Covid-19.

Bolsonaro negou a existência da doença, atribuiu um tratamento cientificamente sem comprovação, incentivou atos contra governos estaduais e agora reluta sobre a eficácia da vacina fazendo-a ser o mais novo objeto de descredito na pandemia. Estabelecendo um delírio coletivo sobre um comunismo que sequer existiu.

O Messias do caos atribui culpa em um momento que o Amazonas passa por sua segunda onde de mortes devido ao coronavírus. Quando na verdade um líder de verdade buscaria dar apoio não somente com insumos, mas com palavras de acalantem o coração das famílias enlutadas.

Pior ainda, é perceber que o presidente não conhece a triste realidade do estado e sabe menos ainda sobre a crise na saúde enfrentada desde governos anteriores. Mal informado, mal educado, indigno e covarde. Bolsonaro tece palavras duras em um momento que pede fragilidade e aconchego para com aqueles que perderam pessoas que amam. Ao invés de robustecer a luta contra a pandemia, mais uma vez joga pra plateia e se exima de responsabilidade.

O Brasil precisa de um presidente. Um líder. Alguém que se preocupe com pessoas, que cuide, que vá pra linha de frente. Não alguém que fica remoendo insanidades e propagando ódio, desinformação e semeando descredito na ciência. Bolsonaro, não queremos culpados, queremos a cura!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.